"Desenvolvimento Científico e Tecnológico Regional e o Papel da Pós-Graduação na Correção das Assimetrias" será debatido no Fórum Nacional de Reitores

O 64º Fórum Nacional de Reitores da Abruem será realizado nesta semana, entre os dias 13 e 14 de junho em Brasília, DF. Esta edição, que terá um formato diferenciado, está sendo organizada pela própria Abruem e contou com o apoio da Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (Capes) e da Universidade Estadual de Ponto Grossa (UEPG).

A temática do evento, "Desenvolvimento Científico e Tecnológico Regional e o Papel da Pós-Graduação na Correção das Assimetrias", será de suma importância para fomentar discussões aprofundadas sobre o momento político e econômico que o País vive.

“Neste momento, debater com a direção da Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoas de Nível Superior (Capes) e transformar essa discussão em uma reflexão coletiva com reitores e reitoras de nossas universidades é fundamental”, explica o presidente da Abruem, Antônio Guedes Rangel.

De acordo com ele, o debate possibilitará não somente criar instrumentos de enfrentamento do problema no campo das políticas de gestão, como também criar condições para o fortalecimento de ideias, pensamentos e deliberações coletivas.

FÓRUM - Reunirá reitores, vice-reitores, pró-reitores, assessores e representantes de universidades e centros universitários de todas as regiões do Brasil. A palestra de abertura, a ser ministrada pelo presidente da Coordenação, Anderson Correia, será "A Capes e o futuro da Pós-Graduação Brasileira", fazendo referência ao cenário da educação e da ciência e tecnologia no País.

No dia 13 ainda será realizado um workshop da Capes e a reunião do Conselho Pleno do Abruem.

Já parte do segundo dia de evento será voltada para a troca de experiências das Instituições de Ensino Superior afiliadas à Abruem. Ainda no dia 14, o presidente da Rede Nacional de Ensino e Pesquisa (RNP), fará um relato a respeito do "Progresso das Ações da Rede".

Ao final ocorrerá a mesa redonda o "Financiamento da Pós-Graduação", que reunirá quatro importantes palestrantes: o presidente do Conselho Nacional das Fundações Estaduais de Amparo à Pesquisa (Confap), Evaldo Vilela; o presidente da Fundação de Amparo à Pesquisa e Inovação do Estado de Santa Catarina, Fábio Zabot; o presidente da Fundação de Apoio ao Desenvolvimento do Ensino, Ciência e Tecnologia do Estado de Mato Grosso do Sul, Márcio de Araújo; e o diretor Científico da Fundação Cearense de Apoio ao Desenvolvimento Científico e Tecnológico, Luiz Drudi.

Para Evaldo Vilela, a questão da pós-graduação em qualquer país do mundo é muito importante por formar os melhores quadros para o desenvolvimento científico e tecnológico daquela nação. “Nenhum país vive, se desenvolve e cria facilidades para seu povo sem o desenvolvimento científico e tecnológico”, destaca.

“O momento de crise no qual vivemos, com falta de recursos, é difícil, mas as crises trazem oportunidade de mudança. Temos que reconhecer que a pós-graduação tem muito o que melhorar por si só. Claro que a participação do governo e da sociedade é muito importante, mas a própria pós-graduação deve se atualizar mais e servir melhor a sociedade”, ressalta Evaldo.

Ele ainda explica que algumas mudanças que devem ser feitas na pós-graduação são: se aproximar mais dos problemas regionais; selecionar aquilo que deve influenciar o local e a região e produzir conhecimento e, tecnologias que possam gerar papers, entre outros.

Fonte: Abruem.