Grupo de pesquisa da Fensg realiza oficina sobre "Grupos de apoio ao autocuidado e empoderamento das pessoas afetadas pela hanseníase"

O Grupo de pesquisa e extensão sobre cuidado, práticas sociais e direito à saúde das populações vulneráveis (GRUPEV), da Faculdade de Enfermagem Nossa Senhora das Graças (Fensg/UPE) realizou nos dias 08 a 10 de outubro, no hotel Marante no Recife, a oficina "Grupos de apoio ao autocuidado e empoderamento das pessoas afetadas pela hanseníase". 

O evento foi realizado em parceria com a ONG holandesa Netherlands Hanseniasis Relief – Brasil (NHR-Brasil), e teve como objetivo sistematizar estratégias e ferramentas para o estímulo as discussões acerca do empoderamento das pessoas afetadas pela hanseníase que participam de grupos de apoio ao autocuidado.

O público alvo foram professores da Universidade de Pernambuco (UPE), Universidade Federal de Pernambuco (UFPE), Universidade Federal do Ceará (UFC), Universidade Estadual do Ceará (UECE); trabalhadores de saúde de Pernambuco, Bahia, Ceará e Rondônia; gerentes distritais do município de Recife; representantes do Movimento de Reintegração das Pessoas Atingidas pela Hanseníase (MORHAN); estudantes da graduação e pós-graduação em enfermagem da UPE.

A facilitadora da oficina foi a Profª Danielle Moura (UPE), que contou com a participação do Prof. Andrea Caprara (UECE), a Profª Estela Maria Leite Meirelles Monteiro (UFPE), e as representantes da NHR-Brasil a doutoranda Solange Araújo (UFC) e Rejane Almeida. Todos colaboraram fomentando as discussões sobre empoderamento a partir das suas experiências em pesquisas e extensão.

A oficina foi pautada no Design Thinking, que é uma abordagem estruturada para gerar e aprimorar ideias, estimulando a criatividade. Possui fases que ajudam no desenvolvimento de propostas, desde identificar um desafio até encontrar e construir a solução.

Os produtos da oficina contribuirão para a elaboração de material educativo sobre empoderamento para profissionais de saúde e usuários, que serão aplicados no projeto piloto desenvolvido em Pernambuco, Rondônia e Ceará em 2020.